O Ministério Público Federal recomendou, através de ação civil pública, que a Fundação Oswaldo Cruz chame os 850 aprovados em seu concurso público que ofereceu vagas para os cargos de Assistente, Analista, Técnico, Tecnologista e Especialista. O processo encontra-se na 14ª Vara Federal do Rio de Janeiro.

O MPF, em liminar, solicitou a nomeação imediata de servidores e  a proibição da terceirização nova ou renovada, com aplicação de  multa caso as ordens judiciais forem descumpridas. O objetivo da seleção é de substituir 700 terceirizados, em cumprimento ao decreto federal 2.271/97. Além disso, o processo seletivo ofereceu mais 150 oportunidades.

A Fiocruz esclareceu, em nota, que enviou ao MPOG – Ministério do Planejamento – uma proposta de cronograma, com escalonamento para provimento das vagas. Devido às negociações, espera-se que no início do segundo semestre as convocações se iniciem, em etapas, trimestralmente, até o primeiro semestre de 2012.

Os cargos de nível médio devem ser todos chamados em 2011. Para as outras funções, parte dos aprovados serão contratados esse ano e a outra parte no próximo ano.

Deixe Seu Comentário: